Robson relata drama em prisão russa: "Só bebia água, chorava e dormia"

Robson Oliveira de Nascimento ficou mais de dois anos atrás das grades na Rússia. Libertado no início da semana e de volta ao Brasil, o motorista revelou seu drama...

Por Redação em 10/05/2021 às 09:58:28

Robson Oliveira de Nascimento ficou mais de dois anos atrás das grades na Rússia. Libertado no início da semana e de volta ao Brasil, o motorista revelou seu drama na prisão russa neste domingo, 9, ao dizer que conseguia beber água, chorar e dormir durante o longo período de confinamento. O ex-funcionário do volante Fernando, atualmente no Beijing Guoan, da China, foi preso em 2019 após ser flagrado transportando uma mala com o medicamento Mytedon (cloridrato de metadona), proibido no país europeu. Ele alegou que o remédio foi pedido pelo o sogro do jogador, que na época atuava no Spartak Moscou, mas a informação não foi confirmada às autoridades pelos familiares do atleta.

“Era complicado! Houve vários pedidos de soltura para que eu respondesse em liberdade e nunca houve nem um mais ou menos. Era sempre não”, lembrou. “Por conta do fuso horário, só bebia água, dormia e chorava. As horas em que eu estava acordado, eu estava chorando”, disse o brasileiro em entrevista ao “Esporte Espetacular”, da Rede Globo. “Fernando não ajudou a defensor Robson, que mesmo com auxílio brasileiro, acabou cumprindo longo tempo de prisão. “Eu só pensava em sair dali. Só queria sair, independentemente do que eu estava sentindo. Eu nunca perdi a esperança, porque eu era inocente”, enfatizou o motorista. Com auxílio do governo brasileiro, avisado sobre o caso pelo volante Felipe Melo, do Palmeiras, Robson foi libertado na última terça-feira. Um dia depois desembarcou no Rio e se reencontrou, emocionado, com os familiares. Robson perdeu quase 20 quilos no período de detenção e agora espera recuperar o tempo perdido ao lado dos familiares. Flamenguista, ele visitou o clube da Gávea durante a semana e recebeu presentes.

Fonte: JP

Comunicar erro

Comentários